COMO TRATAR A DEPRESSÃO



O que é?

Também conhecida como Transtorno Depressivo Maior é uma doença crônica e recorrente e comum que produz alteração do humor afetando negativamente como você se sente, como pensa e como age. Produzindo uma tristeza profunda, sem fim, associada à dor, desencanto, desesperança, baixa autoestima, culpa e diminuindo a qualidade do sono e apetite.

Felizmente ela é tratável.


Quais são os Sintomas da Depressão?

A Depressão provoca sentimentos de tristeza e/ou perda de interesse em atividades que em momentos anteriores traziam prazer.


Quais os tipos mais comuns de Depressão?

Existem 8 tipos mais comuns de Depressão com sintomas distintos. O que dá a característica de cada um. À saber:

De pessoa para pessoa

• Transtorno Depressivo Maior (Depressão Unipolar) ...

• Depressão Bipolar. ...

• Distimia (Transtorno Depressivo Persistente) ...

• Depressão Pós-Parto. ...

• Transtorno Disfórico Pré-Menstrual. ...

• Transtorno Afetivo Sazonal. ...

• Depressão Psicótica.



Sinais de Alerta da Depressão:

- Perda ou ganho de peso sem estar em dieta

- Aumento ou diminuição do apetite

- Insônia ou excesso de sono

- Agitação ou lentidão

- Fadiga e perda de energia

- Sentimento de inutilidade ou culpa excessiva / inadequada

- Indecisão ou capacidade diminuída de pensar ou concentração

- Pensamento de morte recorrente, vontade de morrer, assim como tentativas ou panejamento de suicídio

Sintomas da Depressão

- Tristeza

- Ansiedade

- Pessimismo

- Irritabilidade

- Culpa

- Desânimo na prática de hobbies

- Fadiga

- Diminuição de energia

- Inquietude

- Dificuldade de concentração

- Dificuldade de lembranças

- Dificuldade na tomada de decisões

- Alteração do peso corporal

- Pensamentos suicidas

- Dores de cabeça

- Cólicas

- Problemas digestivos


Causas:


Existem pesquisas que apontam uma combinação de fatores:

- Genéticos, Biológicos, Ambientais e Psicológicos

Fatores de Risco:

- Histórico Pessoal:

- Histórico Familiar

- Traumas

- Stress

- Doenças já existentes

- Medicamentos:

O uso de alguns medicamentos pode ter como reações adversas o desencadear de alguns dos sintomas da depressão e sendo, o usuário, dessas medicações o detentor de alguns dos fatores de riscos relacionados anteriormente, podem vir a apresentar a depressão com baste acentuação no quadro clínico. Por este motivo a automedicação é contraindicada em qualquer fase de nossas vidas. O importante é sempre buscar um profissional Médico para que o mesmo prescreva todo e qualquer tipo de medicamento.

Aí vocês vão me perguntar: “Mas Jô ... Até mesmo para um analgésico para dor de cabeça?”
Respondo: Sim. Quando forem ao seu médico, peça que ele prescreva medicamentos S.O.S. para uma dor de cabeça, dor muscular, má digestão, entre outros. E guarde esta lista de medicamentos que VOCÊ pode usar nos casos acima mencionados.

Tratamentos:

- Psiquiátrico: Este é o profissional especializado que poderá te ajudar.

Medicamentoso: Antidepressivos com prescrição de um Psiquiatra.

Consultas regulares: conforme o andamento de seu tratamento o seu Psiquiatra irá identificar o melhor momento de diminuir os medicamentos ou até suspendê-lo. Este processo é chamado de Desmame. Não é indicada a interrupção dos medicamentos de forma abrupta. Ela pode ser prejudicial e até desencadear alguns dos fatores mais graves.

- Psicoterapia:

O acompanhamento psicológico é de suma importância para o entendimento e compreendimento do seu “SER”. Este é o profissional que irá te direcionar dentro dos seus valores, sem dizer o que deve ou não fazer. E sim guia-lo até o seu autoconhecimento.

- Mudança de Hábitos:

  • Ser ativo

  • Pratica de atividade física

  • Pratica de Hobbies

  • Definir metas, que possam ser cumpridas, para si mesmo

  • Buscar ajuda de amigos e familiares com os quais tenha confiança

  • Adiar decisões importantes: Não as tome na impulsividade.

- Acupuntura:



Como a Acupuntura ajuda no tratamento da Depressão?

A Acupuntura trata o indivíduo como um todo. Mediante isso, não existe um paciente que tenha uma dor na lombar ou uma otite apenas. Quando tratamos um paciente com um desses sintomas tratamos também todo o fluxo energético deste paciente.

Em minha prática profissional recebo pacientes que chegam com uma “dor na lombar” e quando informo que irei tratá-los como um todo, muitos ficam intrigados. No decorrer do tratamento eles mesmo relatam. Melhora no padrão do sono, melhora na ansiedade, na ingesta de alimentos, no discernimento, etc...

Nos pacientes portadores de Depressão não é diferente. Como ele é, não apenas tratado, mas sim cuidado de forma geral a obtenção de resultados positivos com a Acupuntura é visível e muito bem aceita.

Importante sinalizar que a Acupuntura é coadjuvante no tratamento da Depressão e não deve ser utilizada de forma singular ou em detrimento de outras Terapias, como a Psiquiátrica, a Medicamentosa e a Psicológica.


Ficou alguma dúvida ou tem algum assunto que queira esclarecer?

Entre em contato:

- Secret. Eletr.: (21) 3486-7131

- WhatsApp: (21) 99844-2660

- E-mail: agendamento@essentiaclinic.com.br


Essentia Clinic - Centro de Acupuntura, Fisioterapia e Terapias

www.essentiaclinic.com.br

SAIBA COMO CHEGAR:

Av.Ayrton Senna, nº3000 - Bloco 2, Sala 211

Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ. CEP: 22775-003

(Referência: No Via Parque Shopping, prédio de Tijolinhos ao fundo do estacionamento)

24 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Instagram Social Icon

© 2018 - Essentia Clinic

CONTATO:

(21) 99844-2660 | (21) 3486-7131

agendamento@essentiaclinic.com.br